17 de mar de 2011

Araruama se prepara para criar as primeiras APAs municipais

16.03.11) – Pela primeira vez, o município de Araruama está prestes a ganhar duas Áreas de Proteção Ambiental (APAs) municipais: a primeira, localizada em Iguabinha, e a segunda em Boa Vista. O processo para transformação dessas áreas em Unidades de Conservação Sustentável terá início, oficial, no próximo dia 19, quando a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Ambiente, realizará Consultas Públicas junto à população. Em Boa Vista, a discussão em torno da criação da APA do Morro de Boa Vista acontecerá às 8h30min, na Escola Municipal Francisco Domingues Neto. Em Iguabinha, a discussão em torno da criação da APA de Igarapiapunha acontecerá às 14 horas, na sede da Sub Prefeitura do distrito.
- Preocupado em oferecer uma melhor qualidade de vida à comunidade, o prefeito André Mônica determinou que fossem feitos estudos para criação dessas Unidades de Conservação. Foram seis meses de trabalho até chegarmos no estágio atual. Por isso, é muito importante que toda a população, principalmente dessas localidades, participe desta consulta, porque poderão nos passar informações importantes, mais detalhadas, sobre a vida do local – convocou José Eduardo Borges de Almeida, coordenador de Assuntos Intergovernamentais da Secretaria de Governo de Araruama.
Com a criação dessas duas unidades, José Eduardo lembra que Araruama dá um grande salto na questão da preservação ambiental.
- Por lei, existem dois tipos de unidades de preservação: a permanente e a sustentável. A permanente é totalmente protegida, sendo proibida qualquer construção ou intervenção. Todo topo de morro, por exemplo, é uma área de preservação permanente. Já a sustentável pode ser ocupada desde que algumas regras sejam obedecidas. Neste caso, ambas as áreas serão sustentáveis porque já estão ocupadas. Neste caso, o importante é conscientizar as pessoas para o uso ecologicamente correto delas, através de regras. E isso acontece através da criação de um Plano de Manejo, que será a próxima fase do processo – explica o coordenador, lembrando que, por lei, após a consulta pública, o município tem um prazo de cinco anos para criar o Plano de Manejo, “mas vamos fazer isso o quanto antes, ainda nesta gestão do governo André Mônica, porque entendemos que a preservação dessas áreas é uma necessidade urgente”.

Espécies em extinção
As duas áreas que estão prestes a se transformar em APAs sustentáveis possuem grande extensão de terra. A de Iguabinha, por exemplo, mede cerca de 590 mil m², o equivalente a 67 mil campos de futebol. Já a de Boa Vista mede, praticamente, o dobro, sendo equivalente a mais de 130 mil campos de futebol. Apesar do tamanho tão expressivo, algumas espécies de árvores e animais estão praticamente extintos nessas áreas, seja pela especulação imobiliária ao longo dos últimos anos, pelo corte ilegal de árvores, ou pela poluição ambiental.

- Um estudo técnico realizado em Iguabinha revelou, por exemplo, que na área onde será a APA de Igarapiapunha não existem mais Palmeiras, Bromélias, Cipó nem Begônias, assim como também desaparecem espécies animais como o Papa Arroz, o Azulão, o Pardal e o Canário da terra. Sem árvores frutíferas, as aves nativas passam a se alimentar na casa dos moradores dessas áreas. Com a aproximação, eles ficam tão domesticados, que são facilmente capturados, desaparecendo do seu habitat natural, e mudando todo o ecosistema ao seu entorno – alertou José Eduardo, lembrando que a partir da criação dessas unidades de conservação, a ideia é replantar essas áreas, e trazer espécies nativas de volta.
Fonte: Prefeitura de Araruama

0 Carinho de amigos(as):

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

DesinArtes, minha loja VIRTUAL! Confira!